Frente Parlamentar liderada por Cleber Verde quer tornar o Brasil um dos maiores exportadores de pescado do mundo

Deputado Cleber Verde; Foto: Douglas Gomes
O presidente da Frente Parlamentar Mista de Apoio à Produção e Industrialização do Pescado, deputado Cleber Verde (Republicanos-MA), promoveu uma reunião com o Secretário Nacional de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif, na manhã de hoje (11). O encontro teve o objetivo de discutir previsões orçamentárias ao segmento e iniciativas para estimular a pesca.

Deputado Cleber Verde; Foto: Douglas Gomes“Estamos em um momento de limitações econômicas, mas precisamos dar atenção especial a este setor, que pode nos ajudar a sair da crise. Se incentivarmos a produção, deixaremos de ser importadores e seremos exportadores. Hoje, o secretário traz suas necessidades e dificuldades para que o Parlamento fique atento e concentre esforços que viabilizem um orçamento justo”, defendeu Cleber Verde.

Silvio Costa Filho (Republicanos-PE) parabenizou o deputado Cleber Verde pela iniciativa do evento e sugeriu o incentivo ao pescado através da alimentação infantil nas escolas. “O debate da inserção do peixe na merenda vem há mais de 15 anos. Sugiro uma reunião com o Ministro da Educação, Abraham Weintraub, solicitando uma política nacional que inclua o pescado na merenda. Em algumas regiões até temos o peixe, mas não tem para quem vender. Está na hora de buscarmos novos consumidores e o Estado seria um grande aliado por meio dessa ideia, comprando o alimento das crianças”, argumentou.

O Deputado Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM), que também estava no evento, disse apostar na capacitação dos pescadores para o crescimento da atividade. “O foco não precisa ser nas grandes medidas econômicas, pois já aconteceram. O que trará maior retorno é investir na microeconomia e a pesca é um grande aliado. O Brasil precisa aprender a usar o seu potencial e transformar o pescador em um empreendedor”, afirmou.

Deputado Cleber Verde; Foto: Douglas Gomes

No encontro, o secretário Jorge Seif falou sobre os desafios da Secretaria. “O Ministério da Pesca e Aquicultura, que tinha um orçamento volumoso, virou uma secretaria e o poder de investimentos diminuiu. Por outro lado, temos um país detentor dos maiores recursos hídricos do mundo e onde praticamente metade dos estados estão na região costeira, demandando um investimento crescente. Por isso, temos um grande desafio no desenvolvimento do ramo”, provocou.

O secretário apresentou as três prioridades da gestão. “Nosso primeiro foco é o recadastramento dos pescadores, para tomarmos conhecimento das necessidades destes profissionais. Diminuir o desperdício e promover o aproveitamento do pescado também é um ponto-chave. Além disso, precisamos valorizar as pesquisas acadêmicas na área”, pontuou.

Texto: Thifany Batista, com revisão de Mônica Donato (Ascom da Liderança do PRB na Câmara)
Fotos: Douglas Gomes

Comentário(s)

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.